PENSANDO EM COMPRAR UM TELESCÓPIO?

Prof. Renato Las Casas

(30/05/2008)

        Você está pensando em comprar um telescópio? Antes disso pense na possibilidade de comprar um bom binóculo. Para o iniciante, aconselhamos binóculos 7x50. Esses instrumentos fornecem imagens com aumento de 7 vezes e têm objetivas (lentes que ficam voltadas para o objeto observado) com diâmetro de 50mm. Você vai se surpreender com o que é possível de se ver no céu com um binóculo desses. Mesmo os melhores binóculos 7x50 (como os da marca japonesa Fujinon) costumam ser mais baratos até mesmo que os péssimos telescópios com lentes de resina, normalmente vendidos nos supermercados mineiros.
         Se a sua opção for por um telescópio, você deve decidir, antes de mais nada, pelo tipo de objeto que privilegiará em suas observações. Telescópios com grande razão focal (f/10 ou mais) são ideais para a observação de objetos luminosos como a Lua e planetas; já telescópios com baixa razão focal (f/6 ou menos) são indicados para a observação de objetos tênues, como galáxias e nebulosas. Normalmente a razão focal de um telescópio vem gravada em seu tubo. A razão focal é determinada pela divisão da distância focal do instrumento pelo diâmetro de sua objetiva (nos telescópios mais populares, como os dos tipos “luneta” ou “newtoniano”, a distância focal corresponde aproximadamente ao comprimento do tubo e o diâmetro da objetiva corresponde, também aproximadamente, ao diâmetro do tubo do telescópio).
        A qualidade da imagem obtida por um determinado telescópio dependerá evidentemente do esmero da construção de seus vários componentes. Para telescópios fabricados com esmeros equivalentes, a qualidade da imagem (assim como seu preço) cresce vertiginosamente com o diâmetro do aparelho.
       Não se deixe influenciar por informações do tipo “aumento de tantas vezes” que alguns fabricantes de telescópios propagam. Um instrumento pode te dar um grande aumento, porém com imagem sofrível. Mesmo telescópios não muito bons possuem oculares (lente que fica voltada para o olho do observador) intercambiáveis. O aumento de um telescópio dependerá da ocular usada e é dado pela divisão da distância focal do telescópio pela distância focal da ocular.
 
        Existem vários tipos de telescópios que em uma primeira classificação são divididos em dois grupos: refratores e refletores. Os refratores (ou lunetas) são aqueles em que o seu elemento óptico principal (a objetiva) é uma lente. Já a objetiva de um telescópio refletor é um espelho côncavo. Os telescópios refletores mais simples, mais baratos e mais usados por astrônomos amadores são do tipo “newtoniano”. Em geral os telescópios refratores apresentam melhores imagens que os newtonianos (se de diâmetros equivalentes e construídos com mesmo esmero) porém são mais caros.
        Telescópios refletores mais sofisticados como os “dióptricos” ou mesmo os “cassegranianos” costumam apresentar ótimas imagens, porém também são bem mais caros que os “newtonianos” comuns.
      Conheça mais sobre os vários tipos de telescópios e a história do surgimento desses instrumentos em nosso “Assunto Passado”: Telescópios.


 
        Os melhores telescópios brasileiros são fabricados em Belo Horizonte, da marca “B.Riedel” (www.telescopios.com.br). São excelentes e resistentes telescópios newtonianos. Temos cinco deles na UFMG. Por serem resistentes, são os telescópios utilizados em nossas aulas de iniciação à astronomia. São os telescópios que normalmente indicamos para escolas, onde vários estudantes, iniciantes, o manipularão.
        Em nosso trabalho de ensino e de divulgação da astronomia utilizamos telescópios amadores de todos os tipos; de vários tamanhos; nacionalidades e preços. Em 2005, após muito pesquisarmos, resolvemos arriscar a compra de três telescópios da marca italiana “Konus” (um newtoniano; um refrator e um dióptrico). Não nos arrependemos. Os “Konus” são telescópios equivalentes aos famosos e caros telescópios norte americanos da marca Meade, porém com preços bem inferiores. Acreditamos que atualmente são os telescópios amadores que apresentam a melhor relação custo/benefício. O representante dessa marca no Brasil é a firma Hiperlab (www.hiperlab.com.br). A Copiadora Brasileira, em Belo Horizonte, tem para pronta entrega alguns dos telescópios Konus menores e mais baratos, mas que nem por isso deixam de lado várias tecnologias que facilitam e melhoram a observação, tais como acompanhamento automático e foco elétrico. Esses telescópios também são encontrados à venda, no Brasil, através da internet (www.atacadistasonline.com.br).

 


Leia mais sobre:

 

Telescópios                              Observação